c

As fontes da nossa terra

Eram nascentes de água que corriam livremente, e que foram ou ainda são utilizadas pelo homem e pelos animais para matarem a sede.

Eram quase todas naturais e o povo lhe atribui os nomes do local onde se encontram, avias em todo o lado onde foi possível encontrar uma nascente ou onde já perduravam de tempos passados.

A Fonte Pernal, ficava situa num largo que incluía também o forno telheiro que hoje esta reduzida apenas ao nome, devido a construção da casas desapareceu assim como a fonte. Era um regalo beber agua nela no tempo das ceifas quanta sede ela matou mas agora esta abandonada apenas os mais velhos sabem que ela existiu.

A fonte das duas bicas, monumento do Estado novo uma construção lindíssima como se pode ver na foto que antecede este artigo.

Antigamente era aqui que os casais namoravam quantas vezes as raparigas jogavam fora a agua para poderem se deslocar a fonte a fim de encontrar os seus namorados, e quantos cântaros se partiram por aqui? Sim eram de barro e por isso era fácil partir.

Havia no povo ainda outras fontes na costinha havia uma de mergulho que tem uma construção de granito bem elegante formada em arco em tempos foi canalizada para a fonte das almas mas com o progresso teve que ser deixada devido a ser imprópria para consumo(a qual chamavam de morcão não sei por que), havia ainda a fonte do frontozio que desconheço a origem do nome, que era uma pequena construção ao nível da terra sendo por isso imprópria para consumo mas muito utilizada pelos animais hoje existe lã um tanke com agua bem limpa

Havia muitas mais vou apenas citar as mais conhecidas e usadas do povo algumas hoje já nem agua tem.

A fonte das Urzeiras chamada de mata cavalos, hoje sem água devida a alguém ter feito um poço por cima dela e lhe retirar o nascente que pena ainda resta o tanque em que os animais gostavam de beber mesmo sendo muito dura e como os animais vinha suados por vezes apanhavam pneumonias.

A lendária fonte do Pinheiro, a mais velha de todos sem duvida ela já deu de beber aos habitantes do Crasto , e hoje esta moribunda devido a estupidez e ganância de alguém que queria mudar o curso da milenária nascente mas que não conseguiu e espero que a junta a consiga recuperar pois ela representa muito para todos.

Quem um dia já não matou sua sede nela? Esperemos que se resolva isso. A fonte da Carviça era muito útil e agora ainda mais foi feito aí um tanke para poderem beber os animais, esta muito linda e tem muita e boa água.

Agora falo da fonte que foi o motivo da instalação dos primeiros habitantes na Quinta do Santo Anão que tal como a do pinheiro sofreu a incúria de alguém que a quis roubar fazendo um poço por cima falta de civismos se chama isto.

Havia ainda outras por esse termo fora mas que ficam para serem citadas noutros artigos.

Espero gostem.A.B.Cordeiro

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

15 − six =