Um marco na história de Remondes.

Muito se tem falado

, nas escavações que estão sendo feitas junto da ponte velha, onde foram encontrados restos de habitações, e vários utensílios que remontam ao tempo da ocupação romana, o que leva a crer que a velha ponte que existiu na idade média, tenha tido muitas outras antes dela, embora não existam provas concretas, mas se existiu esse pequeno povoado, e do outro lado junto ao Azibo onde se pensa que tenha existido um grande povoado a crer pelos vestígios que foram encontrados e são bem visíveis a olho nu.

E pena que não se possa fazer uma escavação nesse terreno, onde tenho a certeza muita coisa seria encontrada, pelos vestígios pode ver-se que havia um forno de telha e muito mais coisas.

 

Ontem fui pesquisar uma fraga a que o povo chamava de fraga da panela, mas infelizmente fizeram um caminho na minha ausência e destruíram tudo, espero ainda conseguir encontra-la seja de que maneira for.

Ontem lá fui eu, mas nada da panela eu encontrei, percorri todas as fragas desse local tentando encontrar algo do passado, e numa fraga vi um risco, cuneiforme que foi sem duvida feito pelo homem, embora isso só os especialistas em arte rupestre podem garantir.

Os fraguedos eram quase intransponíveis, só o tempo seco permite passar sobre eles sem problemas.

Vi o que nunca tinha visto uns ninhos de andorinha nessas fragas, achei lindíssimos, estavam em lugares inacessíveis de modo a serem seguros contra os seus inimigos naturais.

O monte da paixão esta a revelar-se muito importante na história de Remondes, nele e nas suas encostas se encontram os vestígios mais velhos de Remondes.

Espero poder continuar as minhas pesquisas, depois de umas ferias merecidas aqui estou eu mais uma vez com meus passeios culturais.

Uma boa semana e tudo de bom para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

nineteen + eight =