A Santa Sinforosa.

Martírio de Santa Sinforosa e seus sete filhos.

A construção da vila Adriana em Tivoli foi concluída em 135 d.C. e deve remontar a essa época o martírio de Santa Sinforosa, sacrificada como vitima propiciatória nos habituais nefandos ritos pagãos “ da consagração da via imperial.

O Imperador Adriano fizera construir um palácio para si e queria consagra-lo com os habituais nefandos ritos pagãos. Começou a pedir, sacrifícios, aos ídolos e demónios, que neles habitam, a resposta dos oráculos, e esta foi a resposta. A viúva Sinforosa, com seus sete filhos, afligi-nos todos os dias invocando o seu Deus. Se ela com seus sete filhos sacrificarem segundo o nosso rito, nos vos prometemos tudo o que pedis.

Adriano, então, mandou prende-la com os seus filhos, e de maneira insinuante, exortou-os a sacrificar-se aos deus. Sinforosa porem disse-lhe; Meu esposo Getúlio e meu irmão Amâncio quando combatiam no teu exército como tribunos, enfrentaram muitos géneros de tortura por não aceitarem sacrificar-se aos ídolos, e como atletas valorosos, venceram os demónios com a própria morte. Preferiram de fato ser decapitados a deixar-se vencer, sofrendo a morte que, aceita em nome de Cristo, trouxe-lhes ignomínia no mundo dos homens, ligados aos interesses da terrenos, mas deu-lhes honra e glória eterna na assembleia dos anjos. Vivem agora entre os anjos, levantando os troféus da própria paixão, gozam no céu da vida eterna com o eterno rei.

O Imperador respondeu a Santa Sinforosa : Ou te sacrificas com teus filhos aos deuses omnipotentes , ou farei imolar-te com eles. Acrescentou em seguida Santa Sinforosa, Donde me vem a graça de merecer ser oferecida com os meus filhos como vitima a Deus? e o imperador .Eu te farei sacrificar aos meus deuses.

A bem-aventurada Sinforosa respondeu: teus deuses não podem aceitar-me em sacrifício, mas se for imolada em nome de Cristo meu Deus, eu terei o poder de fazer com que teus demónios se tornem cinzas.

Disse então o imperador: Escolhe uma das duas propostas: ou sacrificas aos meus deuses ou morreras de morte trágica .

Sinforosa respondeu: Crês que possa mudar o meu propósito por um temor qualquer, enquanto o meu desejo mais vivo é repousar em paz junto do meu esposo Getúlio que fizes-te morrer pelo nome de Cristo.

O imperador Adriano mandou-a levar ao templo de Hércules e ali primeiramente fez com que fosse esbofeteada, depois dependurada pelos cabelos. Vendo, contudo, que de modo algum e com nenhuma ameaça conseguia demove-la do seu propósito, mandou atar-lhe uma pedra ao pescoço e afogada no rio. Seu irmão Eugénio que tinha um cargo na cúria de Tivoli recolheu seu corpo e o sepultou na periferia da cidade.

No dia seguinte o imperador Adriano mandou chamar à sua presença os sete filhos ao mesmo tempo. Quando viu que de modo algum, nem com promessas nem ameaças conseguia levá-los a sacrificar aos deuses, mandou levantar sete postes ao redor do templo de Hércules e com a ajuda de máquinas fez afligir. Em seguida mandou mata-los. Crescente foi trespassado no pescoço, Juliano no peito, Nemésio no coração, Primitivo no umbigo, Justino nas costas, Estaceno no peito, e Eugénio foi esquartejado da cabeça aos pés.

Era preciso ter muita fé para poder fazer tudo isto, o dia natalício dos santos mártires Sinforosa e seus sete filhos é celebrado15 dias antes das calendas de Agosto (17 de Julho).

Aqui, na nossa terra é celebrada festa em sua honra todos os 15 de Agosto.

A devoção por esta Santa, assim com a construção da sua Capela vem do século XVII .

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

three × one =