O Alcaravão, alguém conhece? E o Perlui ou Perluis como o povo lhe chama.

Ainda o dia estava amanhecendo, já se previa que ia ser bem quente, alguém na rua grita; é o Perlui, é o Perluis senhor José o senhor não o ouviu? Não rapaz, deves estar a sonhar, mas se ele cantou deve estar por aí alguém a morrer, tal era a reputação desta ave, era considerada agoira seu conto era sinal de morte, mas por vezes se enganava e ainda bem.

È uma ave semi-nocturna e muito difícil de se avistar durante o dia, tem 40 centímetros de comprimento e encontra-se sempre em campo aberto.

É uma espécie da família das burhinidae, permanece imóvel durante muito tempo, em pé ou agachado, antes de se deslocar em trote.

È muito ruidosa durante o verão, especialmente de noite fazendo ouvir seus longos assobios

Perlui, Perlui dai o seu nome popular.

È uma ave pernalta de tamanho médio com um forte bico amarelo e preto, grandes olhos amarelos que lhe dão um ar reptiliano, e plumagem castanha clara riscada.

O seu nome científico (Burhinm Oedicnemus) refere-se aos joelhos grossos das suas pernas, longas amarelas e esverdeadas.

Tem preferência por habitats, abertos, charnecas secas com áreas de areia e pedras.

Alimenta-se principalmente de insectos e outros pequenos invertebrados, podendo também pequenos lagartos e até ratos.

Põe dois ou três ovos, numa pequena depressão no solo estando por isso muito exposto aos predadores.

O Alcaravão, ocorre em toda a Europa temperada onde chega na primavera e volta para a África no fim do verão sendo por isso uma ave de arribação, embora, em Portugal podem ser vistos todo o ano.

Esta é uma ave muito conhecida mas que existem poucos exemplares aqui em Remondes, este ano nem a consegui ouvir…..ainda bem…..lá vem a morte…

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

five × 3 =