O buraco da fraga do poio.

Fica situada de fronte do leigial, formando um fraguedo enorme caindo a pico na encosta do ribeiro dos trijeitos.

Desde os tempos da minha infância, quando tivemos umas cabras, e o cabreiro invernava na corte do poio, onde eu fui muitas vezes, com uma burra a buscar o leite das cabras pelas manhas de primavera, eram tempos diferentes e os meus interesses não eram os mesmos de hoje, embora sempre me tenha intrigado o porquê de existir esse buraco na fraga bem perto da falésia que desce a pico por algumas dezenas de metros.

Passados algumas dezenas de anos, e depois de ouvir falar novamente de algo que eu conhecia, fui ver, e investigar e fiquei admirado. Não é fruto da natureza, mas sim da mão do homem, só falta saber quando e para quê ele foi feito.

Pode ver-se que foi um trabalho árduo, e que não foi concluído talvez devido a dureza da pedra.

Tem um diâmetro de quase 2 metros e um metro e pouco de profundidade, penso que pode ter sido usado por pastores para guardar alimentos, porque era seguro, e quase impossível aos animais se aproximarem. Não sei em que tempo foi feito, embora haja muitas hipóteses, mas pelo modo como esta por dentro me parece não ser do pré-histórico.

Nunca ouvi falar a ninguém sobre ele, apenas que estava ali um buraco e que era dos mouros, como tudo o que não se sabia era atribuído a esse povo que passou por nos.

O sítio em que se encontra a fraga do poio, esta ligada a lendas e antiguidades, e não podemos esquecer que o Toural, a Cazeta e o assumadouro não estão muito distantes, e todos estes locais são históricos dentro do nosso termo.

Assim vamos descobrindo a nossa terra.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

18 − fifteen =