Ruinas da Qunta do Santo Antâo

Esta quinta teve quase sempre o mesmo número de habitantes,

que eram por volta de 10 moradores embora tivesse mais de vinte pessoas.

Mesmo sendo uma quinta ouve muitos forasteiros que vieram aqui a casar, porque segundo a lenda sempre havia aqui mulheres lindas.

Como em quase todas as quintas as habitantes viviam de costas voltadas, para se ter um exemplo havia para cada casa um, um forno de cozer para nâo ocupar o vizinho…

Hoje pouco ou nada existe, o tempo tudo levou, restam apenas as memorias.

So em 1939 foram autorizados a rezar as cruzes dentro da capela de devoçâo de Santo Antâo que hoje existe mas num local diferente do lugar onde foi construida a primeira, e que há bem pouco tempo lhe foi roubado o santo que tanta devoçâo tinha por estas terras.

Quantos casos de amor, e odio se passaram nesta terra….por aqui passou uma tal de Linhares fugindo com um cigano na garoupa do seu cavalo, e diz o povo que ela perdeu aqui o seu lenço o que permitiu descubrir o caminho que tinham seguido tendo sido encontrados perto de Macedo de onde retornou da sua aventura amorosa. Quem sabe dilacerada do seu coraçâo…Diz o povo que em tempos teve um Paraco que se chamava Russo, nessa altura eram mais que sâo hoje.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

16 − eight =