Passeio cultural, o Vale de Acervas.

 

Numa tarde outonal, o sol estava radiante

, eu lá fui mais uma vez, a procura do passado profundo, e do passado recente, este da minha infância, quando juntamente com meus irmãos levávamos as vacas para o lameiro de Vale de Acervas, onde passávamos muitos dias brincando, sem imaginar que ali bem perto, outras pessoas tinham vivido ali, eram tempos difíceis mas a gente era feliz.

 

Dei umas voltas por onde pensava pudessem existir vestígios de outrora, mas estava ficando difícil, não encontrava nada, mas dentro da cortinha, junto do sobreiro grande encontrei um pedaço de telha, que me pareceu velho, foi um sinal para eu aprofundar mais a pesquisa, e tive sorte, junto de onde existia uma oliveira, quem sabe desse tempo lá estavam mais restos de telha com certa importância, embora muito gastos e que penso serem romanos, mas isso fica para os arqueólogos, darem a sua opinião.

 

Era na verdade, um lugar ideal para a fixação de povoado, tinha água bem perto e era um local muito abrigado, que seria mais um factor a ter em conta

 

Para ser sincero eu nunca imaginei, que pudessem existir tantos vestígios de povos antigos no termo de Remondes, e como diz o povo a procissão ainda vai no adro, porque falta ainda pesquisar grande parte do termo, onde penso encontrar outros vestígios, que serão colocados aqui, tenho muita fé no cabeço do Azinhal, na cabeda, e noutros locais.

 

Cada dia fica mais difícil, devido aos terrenos não serem lavourados, e estarem quase todos cheios de mato.

 

Depois de terminar em Vale de Acervas lá vim eu pela noite com os restos de cerâmica que apanhei, e depois de chegar a casa os coloquei num compartimento com a respectiva indicação a fim de facilitar os que vierem depois de nós.

 

Hoje é dia de fieis defuntos, e por isso temos que nos lembrar que aqueles que esta lá, são os responsáveis nós estarmos aqui, por isso os recordamos com muita saudade e respeito paz a sua alma.

 

Bom dia de fiéis defuntos, descansem em paz.

 

Atenciosamente A.B.Cordeiro

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

eighteen − 4 =