Passeio cultural monte da paixão…..

Hoje é Domingo, eu fiz mais um passeio a procura do passado, onde sei existirem paredes e restos de construção, que serviram de habitação, embora não permanente, sendo apenas utilizadas em períodos de conflitos.

Deixei a bicicleta perto do castanheiro, e fui procurando e admirando a linda paisagem que se pode desfrutar, deste monte mítico a que chamam da Paixão.

Fica difícil movimentar se, tal é a vegetação quer morta ou viva, na verdade esta ali um perigo, tal é grande quantidade de combustível vegetal que existe neste monte.

Depois de algum tempo lá cheguei eu junto das ruínas, que sei serem de uma antiga carriça, que existiu neste lugar, mas que com certeza fui antes habitação de alguém incumbido de dar o alarme em caso de perigo, sendo que ele era recebido do assumadouro, de onde partia o sinal, através de fogueiras, sendo por isso este monte uma atalaia.

Não existem vestígios, que possam levar a concluir que tenham existido povos neste monte da paixão, mas num local onde se encontra um Castanheiro, com mais de 300 anos, encontrei vestígios de cerâmica de um pequeno povoado que deve ter existido neste local e que depois seus habitantes se tenham deslocado para onde existem as ruínas da Quinta de Santo Antão, por vários motivos alem de ter água em abundância tinha melhores terrenos e era abrigada dos ventos.

Com certeza que era um núcleo populacional pequeno, mas que deixou à de sua passagem, algo com que pudéssemos, hoje saber que eles estiveram por aqui, podem ser encontrados com facilidade, restos de cerâmica que datam de um período muito antigo, e como dista, pouco mais de um kilometro do povoado romano, que eu descobri num lugar chamado de regada da soalheira, é de crer que estes tenham vindo de lá.

Quantos não farão a pergunta a si mesmos o porque de este castanheiro, onde não existe mais nenhum? Não duvido que foi terra de castanheiros, ainda me lembra de existirem pelo menos uns quatro, e a sua existência ficou retida na toponímia o monte em frente no sentido nascente se chama penedo castanho.

Mais um passeio cultural outros se seguiram bom dia.

A.B.Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

5 + thirteen =