Os padres da nossa terra.

Desde 1734, muitos foram os curas que passaram pela nossa terra,

embora ainda faltem alguns o certo é que podemos ver com atenção todos os que disseram missa na Igreja de remondes, o que encontrei até hoje embora ainda falte pesquisar mais um pouco, Manuel de Martinez, para quem não tem muitos conhecimentos hoje seria Manuel de Martins, exerceu nesta terra até 1734, depois veio o cura Domingos de Jesus, que esteve nesta terra algum tempo até a chegada de António Rodrigues Aires que exerceu desde 1735 até 1739.

Aos 11-04-1739, foi apresentado nesta freguesia o cura João Fernandes Branco, onde exerceu até 05-11-1745, embora neste ano penso por doença exerceu o Cura André da Cruz Quina durante uns meses, sendo este originário de Remondes, seguiu-se Manuel Alvares desconheço o tempo que exerceu, Francisco Martins Bento, 15-03-1748, a 15-02-1753, onde foi empossado o cura António Martins onde ainda se encontrava em 1757, desconheço se era ele o cura porque num documento assinado em Remondes aos 07-04-1758 aparece a assinatura de um cura que dava por nome Francisco Martins Gonçalves desconheço se era desta freguesia.

Outros se seguiram, José Martins Lagoa, que foi padre desta terra pelos anos de 1783, tendo exercido até pelo menos a 1786, ano em que na tomada de constas da capela de Santo Antão aparece como parco José António Moreiras, assim como o mordomo João Baptista, e o juiz da Igreja Manuel Fernandes Paúlos. Exerceu este cura até 1793 ano em que aparece o padre Manuel Gonçalves Nicolau, que seria cura desta freguesia até 1827, tendo morrido aos 10-09-1827, sendo substituído pelo cura António da Assunção Martins, desta freguesia, que veio a exercer quase sem interregno até 1852, tendo apenas cedido a André da Cruz Quina a aldeia durante alguns meses, entre 29-05-1935 e 11-10-1835, como curiosidade deste cura foi, ter sepultado o último dentro da Igreja de Remondes que foi Manuel Bento e ter sepultado o primeiro na Cemitério desta freguesia que ficava junto da Igreja, e foi Tereza Pacheco, terminou o seu mandato em 11-10-1851 e morreu com 84 anos, dia 27-03-1874 e nasceu no ano de 1790, filho de uma família abastada filho legítimo de Raimundo José Martins e Egnácia Maria Quina , desta freguesia.

Em 1852, tomou posse nesta freguesia o cura Francisco António Gonçalves, natural desta freguesia filho legítimo de José dos Santos Gonçalves e Josefa Maria Ribeiro, exerceu nesta freguesia até ao ano de 1880 em 1885 já era o Arcipreste de Mogadouro, conforme documento assinado em Mogadouro aos 31-12-1885.

Francisco Manuel Pinto desconhece de onde era, sei que foi cura desta freguesia desde 1880 até 1894 sendo depois substituído por António Maria Calejo, que durante quatro anos desde 1894 a 1898, ano em que lhe sucedeu o grande padre desta aldeia Júlio Augusto Afonso, que exerceu 60 anos mas, que será tratado no próximo capítulo.

Espero gostem e compreendam que isto é um estudo que ainda esta incompleto mas que um dia terá o seu fim. Obrigado pela Compreensão António Baptista Cordeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

eight − 4 =