Hoje é Domingo, dia de caça.

Andei pensando toda a semana, se devia fazer o meu passeio cultural ou não, mas chegou o Domingo e ai vou eu bem cedo o caminho estava cheio

de pessoas que iam com a ideia fixa de matar, só isso me arrepia, eu pelo contrario lá, fui a procura do passado, tranquilo, observando os caçadores e ouvindo o latir dos cães, quando viam as presas a fugir, nem o som dos tiros nem o latir dos cães me fizeram levantar a cabeça, pois o que procuro esta lá bem dentro dos pormenores.

Cheguei a ribeira, e fui saber do São Filipe, sobre o qual se contam muitas lendas e historias aqui nesta terra mas de concreto nada existe, ainda ouvi dizer a um senhor já muito velho, que o santo havia tempos que andava na arrecadação da Igreja Paroquial de Remondes, e na verdade existe um são Filipe que esta na capela de Santa Sinforosa, mas penso ser de outra época bem mais recente.

Sempre ouvi dizer que a capela em honra deste santo, era num sitio chamado de S. Filipe, que tal como o santo, cada um coloca esse lugar em determinada parte desse todo, que è a Paixão. Hoje fui pela primeira vez a procura concreta desse povo que estará ligado ao santo, pelas minhas informações a capela que com certeza era de uma data bem posterior, aos vestígios que eu encontrei nesse local, mas que podem ter tido origem há muitos anos.

Os restos de cerâmica que encontrei, onde existem em abundância vão desde o tapado, que era das Costas, até a horta que hoje é dos Cepeda, estendendo-se também para a regada fundeira onde se encontram alguns restos de cerâmica.

Como podem estes lugares estarem esquecidos de todos, nunca ninguém escreveu nem mencionou nada, do que tenho trazido a publico e tenho a certeza que existe ainda muito por descobrir.

Fui ontem sábado, pesquisar a cova dos coelhos e ribeiro dos trejeitos e parte da prata, só encontrei pequenos vestígios, mas muito pobres, num olival que era de Vale da Madre mas hoje pertence ao Luís Branco junto do ribeiro dos trejeitos, vi pela primeira vez o moinho que há mais de 50 anos não existe mas podem ainda ser vistos restos de açude e o moinho quase completo que fica onde o ribeiro dos trejeitos desagua no Sabor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

5 + 14 =