A Ribeira de Remondes e a sua ocupação.

Depois terem sido encontrados vestígios na Ponte Velha

, e pouco depois no rebolal no lado direito da Ribeira no sentido poente, onde foram feitas algumas escavações, e que não deram o resultado que esperavam os arqueólogos, embora nesse local sejam bem visíveis restos de cerâmica, tipo romana, e como só podem fazer escavações, em locais já expropriados para a construção da barragem do Baixo Sabor, e por isso penso que o povoado deve ter existido um pouco mais acima, embora os restos de cerâmica estejam nesse local, devido a laboração dos terrenos para a agricultura, e devido a sua inclinação é fácil eles se terem deslocado do local onde existiram.

Subindo a ribeira, no percurso que vai desde o rebolal, até, ao local onde se encontram os moinhos da ribeira, nada há assinalar, embora não tenha duvidas muito antes dos romanos outros povos andaram por aqui, a prova é numa pintura tipo rupestre cuneiforme que encontrei no monte da Paixão que é bem próximo da Ribeira.

Houve também algo muito antigo, uma panela, como o povo lhe chamava, que estava numa fraga onde outrora passava o carreirão do pareizal, e que foi infelizmente destruída no ano passado quando fizeram o caminho que hoje ali se encontra, na margem esquerda sentido nascente , onde o povo dizia que era uma panela devido ao seu formato, e que alguém encontrou cheia de ouro.

Ainda neste local encontrei vestígios de povos bem antigos na paixão, sendo a cerâmica muito rudimentar e pode ver até restos do que teria sido um forno.

Um pouco mais acima encontra-se outro local onde existiu um povoado tipo romano e onde foram encontrados restos de cerâmicas muito antigas e penso que este povo foi o precursor do São Filipe porque se erguia onde depois foi feita a capela, e onde encontrei parte da soleira e muito mais.

Continua na próxima muito mais há nesta ribeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

18 + 9 =