Pertenceu esta casa ao senhor Aníbal um homem de Castro Vicente que esteve no Brasil e veio casar em Remondes, onde era conhecido por ter cada tirada..Um dia chovia muito e ele dizia para os outros desconfio que vai chover….arpas, o meu burro vai atrás de mim como atrás de um cão. Como era taberneiro e as pessoas não tinham dinheiro para comprar tabaco pediam fiado mas ele dizia fiado não, pega la o dinheiro e depois pagas.No tempo de fazer o azeite queriam aguardente e ele dizia arpas aguardente è ouro e azeite è borra. Morreu depois tomou conta da taberna uma filha dele que se chamava Maria Grila onde se faziam petiscos e onde se bebia de mais..

Hoje esta casa esta em ruínas que pena…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

20 − ten =