O primeiro de Maio, dia das maias

Ainda nem sabia o que era o 1 de Maio,

e já todos aqui viviam esse dia de outra maneira, ainda me lembro da minha juventude, havia sempre alguém, que guardava religiosamente as castanhas para as comer, os miúdos achavam graça e perguntavam. Já comeste castanhas? Porque diziam que, quem não as comesse nesse dia o burro mordia.

Embora tenha sido um tradição muito popular perdeu muito com o aparecimento do dia do trabalhador, e por isso que hoje poucos sabem o que é isto.

O 1 de Maio é o dia das Maias e comemora-se em Portugal de um modo geral, pela oposição das Maias, ou seja giestas floridas ou flores de diversas formas que se colocam em portas ou janelas no dia 31 de Abril.

Ao contrário de outras regiões, em Traz Os Montes surge ao lado de outras práticas de origem paga que remontam a idade media.

Em Trás-os-Montes, as maias estão associadas as castanhas, e como diz o ditado, quem não come castanhas no 1 de Maio, se passar junto de um burro este morde, porque Maio, é o mês dos burros como afirma o povo.

O uso de comer castanhas secas em Maio, terá a ver com uma tradição muito antiga de no 1 de Maio o chefe da família ir a fonte logo de manhã, esconjurar ou afastar com favas pretas os espíritos de sua família. Dai a expressão vai a feira e traz-me as maias.

Era também este dia, um dia festivo, alem de se enfeitarem as portas das casas, com flores de giestas as raparigas adornavam um menino que diziam representar o Maio-Moço, e passeavam-no pelas ruas com grande ruido alegre cantando e bailando a volta dele.

A origem da tradição das Maias perde-se no tempo e pode ter varias explicações. Segundo alguns, a Maia era uma boneca de palha de centeio, em torno da qual havia danças toda a noite do 1 dia de Maio. Por vezes se usava uma menina vestida de branco, coroada com flores sentada num trono florido e venerada todo o dia com danças e cantares.

Esta tradição chegou a ser reprimida em Lisboa por Carta Regia, de 14 de Agosto de 1402, onde se determinava aos Juízes e a Camara que punissem tais actos.

Esta tradição é comum noutras partes da Europa, e em França no dia 1 de Maio levam o nu guê, que será uma reminiscência das maias.

Hoje já nada existe só a lembrança, que aqui deixo para quem vier. Obrigado pela visita A.B.Cordeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

five × four =