O dia do Folar

O folar da nossa terra, era uma tarefa das mulheres, que iam juntando os ovos durante algum tempo, para depois fazerem o folar, sempre na semana santa. Era uma tradição enraizada nesta terra, que hoje se vai perdendo para a modernice, hoje existe folar a venda por todo o lado, e em quase todo o ano.

A tradição do folar, assenta num ritual de dádiva, solidariedade e convívio, profundamente enraizado, na sociedade portuguesa, como diz Maria de Lurdes Modesto, em festas e comeres do povo português.

Folar representa o pão que Jesus repartiu, com os discípulos na última ceia.

O folar é por excelência, o pão tradicional da festa da Pascoa, uma feliz conjugação de farinha de trigo, fermento, ovos, sal e

água, sendo depois recheado, com produtos da terra; tais como o presunto, salpicão, linguiça, havendo ainda quem o faça com mel.

Como os tempos são diferentes, para os miúdos da minha idade, era quase como uma festa, o cheiro do folar se espalhava pela aldeia, anunciando a chegada da Pascoa, como não podiam ser feitos todos, no mesmo dia, porque os fornos não eram assim tantos, e havia que racionar para que todos os que podiam e queriam os pudessem fazer, havia muitos, que só o comiam porque os que podiam repartiam com eles.

Hoje tudo é diferente, graças a Deus as coisas são bem mais fáceis, mas não pecado relembrar o que foram os tempos passados, porque mesmo com menos posses a gente era feliz.

Feliz Pascoa para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

10 + sixteen =