Dia 18 de Julho, dia de Santa Sinforosa.

Mais uma vez foi rezada missa, na capela de Santa Sinforosa. Em honra da santa, e com muita gente que encheu a pequena igreja e ainda restavam muitos de fora.

Contam que neste dia, os carros que de um rico que não respeitaram o dia santo, e vinham carregados de feno, e um voltou-se, e o povo logo viu nisso um milagre, verdade ou mentira o que conta são a fé que esta aldeia tem na sua Santa, desde há muito tempo.

O que mais me impressionava quando era pequeno era ver os rebanhos dando voltas a capela até que uma ovelha entrasse na capela e essa tinha o destino traçado era para a santa, por vezes custava muito, até alguma mais afoita entrar, e então se escolhia a que fosse mais perto dela, repetindo-se o mesmo com as cabras que depois de seleccionadas, eram arrematadas em público, e o dinheiro era para a Santa Sinforosa.

Quem era o protector dos animais era São Marcos, mas o povo fazia esta tradição na capela de Santa Sinforosa , porque na Igreja matriz não era possível.

Depois de rezada a missa seguiu-se a procissão a volta da capela, sendo entoados cânticos em honra da Santa Sinforosa.

A capela esta precisando de obras, mas tem um grande problema, alguém não gosta de Santa Sinforosa, e nada quer saber, mas se não se tomarem previdências, dentro de pouco estará tudo em ruínas, por isso tem que haver alguém que ponha mãos a obra.

O povo de Remondes, lutou muito para ter essa Igreja, não vamos deixar que ela tenha morte, porque ela será eterna, se o povo a

Dia 18 de Julho, dia de Santa Sinforosa.

Mais uma vez foi rezada missa, na capela de Santa Sinforosa. Em honra da santa, e com muita gente que encheu a pequena igreja e ainda restavam muitos de fora.

Contam que neste dia, os carros que de um rico que não respeitaram o feriado e vinham carregados de feno, e um voltou-se, e o povo logo viu nisso um milagre, verdade ou mentira o que conta são a fé que esta aldeia tem na sua Santa, desde há muito tempo.

O que mais me impressionava quando era pequeno era ver os rebanhos dando voltas a capela até que uma ovelha entrasse na capela e essa tinha o destino traçado era para a santa, por vezes custava muito, até alguma mais afoita entrar, e então se escolhia a que fosse mais perto dela, repetindo-se o mesmo com as cabras que depois de seleccionadas, eram arrematadas em público, e o dinheiro era para a Santa Sinforosa.

Quem era o protector dos animais era São Marcos, mas o povo fazia esta tradição na capela de Santa Sinforosa , porque na Igreja matriz não era possível.

Depois de rezada a missa seguiu-se a procissão a volta da capela, sendo entoados cânticos em honra da Santa Sinforosa.

A capela esta precisando de obras, mas tem um grande problema, alguém não gosta de Santa Sinforosa, e nada quer saber, mas se não se tomarem previdências, dentro de pouco estará tudo em ruínas, por isso tem que haver alguém que ponha mãos a obra.

O povo de Remondes, lutou muito para ter essa Igreja, não vamos deixar que ela tenha morte, porque ela será eterna, se o povo assim o quizer pela minha parte tudo farei para isso.

 

ssim o quizer pela minha parte tudo farei para isso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 + eighteen =