A festa na Quinta de Santo Antão de Remondes

Desde tempos longínquos que se realiza

esta romaria, que se realizava em Janeiro no dia 23, embora a mudassem, a fim de cair num Domingo, porque nesses tempos sábado era dia de trabalho, meu amigo, e todos gostavam de participar na missa, que se realizava na respectiva capela.

Em qual delas senhor António? Só eu que não sou lá muito velho, já conheci duas, tive o privilégio de ter assistido a festa na capela de baixo e na de cima.

És um homem com sorte, outros se finaram muito antes de tudo isso, eu vim a descobrir a que penso tenha sida a primeira capela que existiu no Santo Antão, seguindo uma lenda que contava que os habitantes de Soutelo, queriam roubar o santo. Nossa senhora, já nesse tempo!!! Era isso meu amigo, ladrão sempre existiu, se até cristo foi crucificado entre dois….

Como o tempo mudou, ainda me lembro das festas que se faziam lá na quinta, como eram em Janeiro muitas vezes estava tudo cheio de neve, e os rapazes se divertiam atirando bolas de neve uns aos outros.

Nesse tempo eram 4 habitantes, o senhor Luiz Maria Esteves e sua mulher Tereza Pereira  Esteves e os filhos principalmente o António Esteves grande animador da festinha no seu tempo, e o Africano assim chamado por ter participado na primeira Guerra Mundial , esteve em Moçambique, mas o seu verdadeiro nome era António Maria Neves, que era viúvo duas vezes e vivia com o filho a quem chamavam o Chico Neves, outra família a senhora Olimpia Pires e o seu companheiro o senhor Barrete e as filhas, nesse tempo era tudo, o que eu recordo bem entendido.

Nunca foi muito habitada a vez que encontrei que tinha mais moradores eram 17 ou 18.

Em 1933 pediu o senhor cura de Remondes Júlio Afonso, licença para serem rezadas as cruzes lá na capela.

Em 1967, foi mudada a capela para onde hoje se encontra, e foram realizadas ali festas em honra do Santo Antão, mas há alguns anos, tudo se perdeu, e este ano vai realizar-se uma missa em honra do santinho e um convívio das gentes desta terra, e espero seja o princípio de uma grande romaria a realizar todos os anos para reviver a história, e honrar a todos os que nasceram e morreram nesta quinta.

Já encontrei vestígios de povos que habitaram por estas paragens antes de se fixarem no melhor local onde estão as ruinas.

Honremos o santo e sua gente todos a festa dia 10 de Junho de 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

sixteen − 12 =