Muros apiários, ou o que resta deles na nossa aldeia.

Desde sempre, me chamou atenção a forma redonda, do tapado que, pertenceu ao senhor Carlos Benigno, de Remondes mas morador e já falecido no Azinhoso, mas os meus conhecimentos, nessa altura não me permitiam responder as minhas interrogações

Qual era a utilidade destes muros? Para proteger as cortiços dos animais, principalmente noutros tempos dos ursos, e que depois ficaram, chegando ate nos, tendo alguns, ainda bem conservadas as paredes, devido a terem sido plantados de oliveiras.

Fica situado numa soalheira, junto do antigo carreirao do atalho, no São Bartolomeu, e perto de onde havia agua, que era uma das condições para a sua fixação.

Não quero que pensem, que este que existiu, no São Bartolomeu, se destinava, para defesa dos ursos, porque estes, há muitos anos já não fazem parte da fauna destas terras, mas havia outros de menor porte, que gostavam muito de mel, e esses sim existiam em abundância na nossa terra.

No Geres ai sim, eram destinados aos ursos, porque ai existiram atem bem mais tarde, e eram chamados de Silhas de Ursos, formados por pedras enormes e perfazendo mais de 2 metros de altura.

Espero que tenha conseguido, satisfazer a curiosidade de muita gente, que já passou por ali e viu o formato do tapado, e com certeza, não ficou indiferente, embora tenha aceitado, que talvez, fosse um capricho de quem partiu a terra. Daquela maneira, talvez tenha pensado de outra maneira.

Quanta curiosidade tem a nossa terra….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

seventeen − one =